Mãe, tá coçando!

O problema é antigo e sua incidência só faz crescer. O grande mito a ser derrubado é que o piolho adora um cabelo sujo. Ao contrário: o danado costuma adorar fios lavados todo santo dia. Ah, piolho tampouco faz distinção de classe social. Qualquer pessoa está sujeita à infestação. É de arrancar os cabelos! Os primeiros sintomas da infestação aparecem rápido — no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte ao contágio. Tudo começa com uma forte coceira no couro cabeludo, principalmente na região da nuca e atrás das orelhas. Esfregar as unhas sobre a pele costuma causar irritações e feridas que, para piorar, abrem brechas para infecções bacterianas, como o impetigo. Dá para prevenir Como o piolho não escolhe sexo, idade ou classe social nem tem preferência por uma estação do ano, nada de bobear. Você já sabe que o bicho gosta mesmo é de cabelo limpo, o que não deve servir de desculpa para deixar de lavá-lo, claro. Pode-se lavar o cabelo do pequeno todo dia, mas evite mantê-lo úmido por muito tempo porque é disso que ele gosta. De uma cabeça para outra Engana-se quem acha que piolho voa (ele não tem asas!) ou pula (não é pulga!). Perigoso mesmo é o contato físico — um chamego, um abraço mais apertado e, pronto, ele muda de endereço. O danado consegue permanecer vivo por até três dias e fica à espera da próxima vítima nos lugares mais insuspeitos. Um bom pente-fino, de preferência metálico, é o melhor jeito de apanhá-lo. Os pequenos também devem evitar compartilhar travesseiros, bonés e presilhas. Arsenal pronto para comprar Se esse for o caso, vale apelar para produtos tópicos. Aqueles específicos, vendidos em farmácias, podem ser usados sem problemas. Desde que, é claro, você siga rigorosamente as instruções da embalagem e do pediatra.


Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
No tags yet.